January 6, 2014 at 1:45 pm


Updates

We currently developing a ful HTML CSS experience of SOOPHIA please stay tunned!

September 16, 2011 at 4:52 pm


SOPHIA – PROMO VIDEO

September 9, 2011 at 3:38 pm


espera

Espera

Dei-te a solidão do dia inteiro. Na praia deserta, brincando com a areia, No silêncio que apenas quebrava a maré cheia A gritar o seu eterno insulto, Longamente esperei que o teu vulto Rompesse o nevoeiro.

September 9, 2011 at 3:37 pm


…WIP

August 31, 2011 at 10:37 pm


eurydice – one of our favorites

Eurydice

Este é o traço que traço em redor do teu corpo amado e perdido Para que cercada sejas minha Este é o canto do amor em que te falo Para que escutando sejas minha Este é o poema — engano do teu rosto No qual eu busco a abolição da morte

in No Tempo Dividido, 1954

August 31, 2011 at 10:35 pm


…sophia for free

here:

http://purl.pt/19841/1

August 1, 2011 at 3:40 pm


actualmente o SOPHIA

Actualmente o nosso show está em desenvolvimento, actualizando o formato e em breve daremos noticias. Estamos tambem a redesenhar o site bem como os seus conteudos.

Voltaremos em breve aos palcos.

Bernardo e Vera e Francisco.

February 2, 2011 at 2:14 am


still in development

still workin this thing.

—————————————

ainda em desemvolvimento.

actualmente estamos a vender o espectáculo e eu continuo a desenvolver software. devo em breve desenvolver uma aplicação em cocoa para o show.

July 31, 2009 at 3:13 pm


SOPHIA – CineTeatro João Mota – Sesimbra 2009

SOPHIA foi realizado a convite da Camara Municipal de Sesimbra, por ocasião do dia Internacional da Mulher em 2009.

May 2, 2009 at 6:04 pm


SOPHIA – Centro de Artes de Sines – 2007

SOPHIA(video)

SOPHIA é um espectáculo multimédia que dá continuidade a um projecto transdisciplinar, surgido em 2007, no qual se fundem 3 vectores – imagem, som e palavra.

A obra de Sophia de Mello Breyner está na genese de SOPHIA. Transcendendo os limites concretos da palavra – um veiculo sonoro, por vezes desconstructivo – em paralelo com a componente audiovisual, o espectáculo explora os sentidos do publico para além do perceptível.

Os caminhos do sentir, a revolta perante a apatia, os manifestos contornos do amor, o silêncio da solidão, reflectem-se num discurso plástico interactivo que fragmenta o sentido explicito da palavra.

A imagem e o som, realizados em tempo real, confrontam-se com a obra de Sophia, dando corpo a um espectáculo assente numa linha dramaturgica experimental.